" Mister do Café: As cunhas da FPF e a chico-espertice do Benfica

sexta-feira, 14 de abril de 2017

As cunhas da FPF e a chico-espertice do Benfica


O que hoje vos trago é apenas uma pequena amostra do estado a que chegamos. Bem sei que o post é muito grande, mas tem mesmo de ser, para que não restem dúvidas. Peço paciência na leitura, na certeza que o vosso tempo não será gasto em vão. Querem ver a nojice em que o futebol português está metido? É só lerem...

A Final do Futsal


Sporting e Benfica disputaram a final do Campeonato de Futsal da época passada em 4 partidas, nas seguintes datas:

1º Jogo: 12 de Junho - Sporting venceu 
2º Jogo: 13 de Junho - Benfica venceu
3º Jogo: 17 de Junho - Sporting venceu 
4º Jogo: 19 de Junho - Sporting venceu 

No segundo jogo da final do play-off (dia 13 de Junho), Bruno Coelho (jogador do Benfica) e Miguel Albuquerque (Director do Sporting) tiveram um desentendimento. Para além disso, Bruno Coelho insultou os adeptos do Sporting. Vejamos as medidas tomadas pelo Conselho de Disciplina da FPF.

A primeira decisão do Conselho de Disciplina 



O 2º jogo do play-off - onde ocorreram os problemas" - foi realizado a 13 de Junho. Como podem ver no print anterior, no dia 17 de Junho de 2016, o Conselho de Disciplina aplicou o castigo de um jogo de suspensão para o atleta Bruno Coelho. Precisamente no dia do terceiro jogo do play-off. Um castigo dado de acordo com o artigo 147 nº2 do Regulamento Disciplinar da FPF, conforme está indicado no print. Um artigo que diz :


Como podemos verificar, Bruno Coelho apanhou um jogo de suspensão pelo "uso de expressões ou gestos ameaçadores para com outro jogador ou espectador". 

Miguel Albuquerque foi suspenso preventivamente de acordo com o artigo 115 nº 1 do Regulamento disciplinar da FPF que versa sobre "ofensas corporais". Uma suspensão preventiva significa que até existir uma decisão definitiva sobre os acontecimentos, o agente desportivo fica proibido de participar nos jogos. 

O timing desta decisão


Como vimos em cima, o mapa de castigos publicado pelo Conselho de Disciplina saiu no dia do terceiro jogo do play-off. De acordo com o Benfica, foi "publicado duas horas antes do jogo". Os encarnados insurgiram-se de imediato com o timing da publicação dos castigos e lançaram um comunicado. Vejamos:

Recordo que estamos a falar de um mapa de castigos publicado no dia do 3º jogo da Final do play-off do campeonato nacional. O Benfica entendeu que o jogador não poderia jogar na partida realizada nesse dia por se encontrar castigado, e não convocou o jogador. Só que...


Benfica não conhece as regras


O que é um FACTO, é que Bruno Coelho poderia perfeitamente ter jogado a terceira partida da final do play-off realizada no dia em que saiu o castigo. Vejamos o que diz o regulamento:

Artigo 212 nº12 do Regulamento Disciplinar da FPF
Só por aqui já se percebe que o Benfica não tem competência para interpretar o regulamento disciplinar da FPF. Na ignorância, os encarnados decidiram recorrer do castigo a Bruno Coelho.

Como podem verificar, o artigo 212 nº12 do RD da FPF é claro como água. O jogador poderia perfeitamente ter jogado a partida do dia 17 de Junho (3º jogo) e até a partida de dia 19 de Junho (4º jogo), uma vez que o castigo só entraria em vigor "no terceiro dia posterior à publicação do mapa de castigos no sítio da internet oficial da FPF" como podem ler em cima.

Isto é o mesmo que dizer que o castigo só entraria em vigor no dia 20 de Junho, o que impediria o atleta de jogar o 5º jogo da final do play-off no fim-de-semana seguinte, em caso de necessidade. Algo que não foi preciso, uma vez que o Sporting sagrou-se campeão nacional sem precisar do 5º jogo.

Ora, se o castigo entra em vigor a partir de dia 20 de Junho e se o último jogo da época foi a 19 de Junho, o jogador teria obviamente de cumprir o castigo na primeira partida oficial da época seguinte (2016/2017). Até aqui julgo que não há dúvidas.

Conselho de Disciplina passa um atestado de burrice ao Benfica


No dia 22 de Junho de 2016, o Benfica apresentou o recurso de revisão da decisão do Conselho de Disciplina que castigou Bruno Coelho com um jogo de suspensão. No dia 29 de Julho de 2016, o Conselho de Disciplina delibera a manutenção da decisão proferida inicialmente e passa um verdadeiro "atestado de burrice" ao Benfica e aos seus dirigentes. Vou apenas colocar algumas passagens do acórdão que são uma verdadeira delícia.


O Conselho de Disciplina explica sem margem para dúvidas que a decisão num processo sumário tem efeitos no terceiro dia posterior à publicação do mapa de castigos, tal como já tinha dito anteriormente. Na sua ignorância, os dirigentes do Benfica achavam que o castigo entrava imediatamente em vigor, por isso é que não convocaram o jogador para o terceiro jogo.


A minha interpretação sobre o que ia na cabeça dos membros do conselho de disciplina ao lerem o recurso do Benfica é esta: "Um clube como o Benfica não sabe estas merdas!? Pensávamos que estávamos a lidar com um clube profissional".


Mais uma vez, referem que a suspensão só teria efeitos a partir de 20 de Junho de 2016, ou seja, depois do 4º jogo da Final do play-off. Mas gosto especialmente da parte em que se afirma cabalmente que os clubes "não podem desconhecer os regulamentos que regem a competição". 


Para terminar em beleza, o Conselho de Disciplina ainda dá "tanga" aos responsáveis encarnados. Faz lembrar aquela anedota do "não comeu porque não quis, a comida estava lá". Que é o mesmo que dizer: "Não convocaram o Bruno Coelho porque são incompetentes. O jogador podia ter jogado essa partida".

Bruno de Carvalho suspenso por 15 dias


Dia 25 de Junho de 2016. Bruno de Carvalho foi suspenso por quinze dias por festejar a vitória com o equipa em pleno Pavilhão da Luz. Um crime de lesa-pátria por "invasão do terreno de jogo". Não se esqueçam deste castigo. Vai ser útil mais para a frente.

Miguel Albuquerque suspenso por 16 meses



A 16 de Setembro de 2016, Miguel Albuquerque (director do Sporting) foi castigado pelo Conselho de Disciplina com uns inacreditáveis 24 meses de suspensão por "agressão a Bruno Coelho" e mais 4 meses por injúrias ao mesmo jogador. Vejamos se eu percebi bem: Bruno Coelho insulta os adeptos do Sporting e leva um jogo de castigo. Miguel Albuquerque insulta o Bruno Coelho e leva 4 meses de suspensão. Está visto que os insultos a adeptos do Sporting estão bem mais baratos que os insultos a jogadores do Benfica. Eu pergunto: Isto é justiça?

Mas a justiça desportiva nacional tem ainda mais pérolas. De acordo com o regulamento, se Miguel Albuquerque confessar o "crime" vê a pena ser reduzida a metade. Obviamente, apesar de sempre ter dito que estava inocente, Miguel Albuquerque "confessou o crime" para não ser ainda mais penalizado. A suspensão passou assim de 24 meses para 12 meses. A estes 12 meses somam-se mais 4 meses por injúrias ao menino Bruno Coelho. Tudo somado são os tais 16 meses.

Uma decisão tomada unica e exclusivamente com base no relatório do delegado. Será por isso que o Benfica também entregava os vouchers a delegados?

Nuno Saraiva entra em acção


No dia em que foi conhecida a sanção de Miguel Albuquerque, Nuno Saraiva (director de comunicação do Sporting) reagiu ao castigo no Facebook. Uma declaração factual que pode ser lida (aqui). E o que é que os senhores do Conselho de Disciplina fizeram?

Precisamente uma semana após as declarações de Nuno Saraiva, o Conselho de Disciplina decidiu suspender por 15 dias o director de Comunicação do Sporting. Curiosamente, isto aconteceu numa fase em que o Sporting estava bastante activo em termos de comunicação. Se bem se recordam, na altura até foi criada uma página sob o título "Comunicação Sporting".


Um mês depois, Nuno Saraiva foi absolvido após ter cumprido o castigo. Mais uma vez, pergunto: Isto é justiça?

Bruno Coelho NÃO PODE jogar a Supertaça


O primeiro jogo oficial da época 2016/2017 foi a Supertaça. O Sporting venceu o campeonato e a Taça de Portugal, numa partida contra o Benfica. Pelo facto de ser o finalista derrotado da Taça de Portugal, o Benfica teve direito de jogar a Supertaça.

Ora, como já estamos fartos de ver e de acordo com o Conselho de Disciplina da FPF, o castigo de Bruno Coelho só teria efeito a partir de 20 de Junho de 2016. É isto que diz a lei e foi o que o  próprio órgão que tutela a disciplina da FPF versou no acórdão que vimos anteriormente. Perante isto, é fácil percebermos que Bruno Coelho não poderia jogar a Supertaça, uma vez que se trata do primeiro jogo oficial após a entrada em vigor da suspensão.


Benfica joga com Bruno Coelho na Supertaça


A 8 de Outubro de 2016, Sporting e Benfica disputaram a Supertaça. Uma partida que o Benfica venceu por 3-2 e com Bruno Coelho a jogar de inicio. Nos festejos da vitória, o jogador André Horta - de equipa de Futebol do Benfica - decidiu entrar no terreno de jogo e festejar com os atletas do Futsal encarnado.


Ora, André Horta é um agente desportivo inscrito na FPF, a mesma organização que rege os campeonatos de Futebol e Futsal. Como já vimos anteriormente, Bruno de Carvalho foi punido por situação idêntica. Para André Horta, nem um processo de inquérito. Siga para bingo! Ninguém viu nada.

Mais um vez, pergunto: Isto é justiça?

Sporting faz uma participação disciplinar


Obviamente, o Sporting tendo conhecimento da lei e do acórdão do Conselho de Disciplina, fez uma participação disciplinar sobre este caso. Como vimos em cima, Bruno Coelho não poderia jogar na Supertaça, uma vez que esse jogo seria o primeiro jogo oficial após a entrada em vigor do castigo de um jogo aplicado ao atleta.


Gostava de realçar a postura do Sporting e de Miguel Albuquerque na queixa feita sobre a utilização irregular de Bruno Coelho. O Sporting pediu apenas para que o título fosse retirado ao Benfica, "não pretende obter uma vitória na secretaria, ou seja, caso seja dada razão, os leões não pretendem ficar com o troféu nem contar com esse título no seu palmarés. A intenção é que seja feito aquilo que consideram ser justiça desportiva e não obter uma vitória fora das quatro linhas."


A resposta do Benfica



No mesmo dia, o jornal Record apresenta a versão encarnada, onde surge pela primeira vez a tese de que o Benfica pediu à FPF um esclarecimento sobre a situação. A FPF terá dito que o jogador poderia jogar na Supertaça. Ora bem, estamos a falar de um esclarecimento dado pela direcção da FPF que contraria o que está nos regulamentos e até a acórdão do Conselho de Disciplina da FPF.

Nuno Saraiva responde


Cliquem para aumentar

Nuno Saraiva levantou questões que até hoje ainda não tiveram resposta. Afinal de contas quem é que manda na justiça desportiva. É o Conselho de Disciplina ou o Presidente da FPF? Podemos passar esta situação para a esfera nacional. Imaginemos um processo em tribunal entre dois cidadãos portugueses. O juiz dá a sua sentença e uma das partes pede ao Presidente da República para dar um jeitinho e poder atropelar a sentença do tribunal. E não é que o Presidente da República dá instruções claras nesse sentido!? Foi o que aconteceu neste caso onde o poder executivo se sobrepôs ao pode judicial.

Estamos perante um dos maiores escândalos do desporto em Portugal. Só que a "brincadeira" ainda não acabou...


O Conselho de Disciplina responde à queixa do Sporting


No passado dia 30 de Março, o jornal Record faz notícia com a decisão do Conselho de Disciplina sobre o "caso Bruno Coelho".


Segundo o Record, a fundamentação para a rejeição do protesto do Sporting foi: "terá de considerar-se cumprido o castigo aplicado ao atleta Bruno Coelho, pelo que quando foi inscrito e participou no jogo de 8/10/2016 não se encontrava na situação de punido com suspensão."


Com que então, o jogador já tinha cumprido o castigo. Bonito!!! Relembro que estamos a falar do mesmo órgão que produziu o acórdão inicial deste post onde  foi dito cabalmente que a suspensão do jogador só teria efeitos a partir de dia 20 de Junho, logo não poderia jogar na Supertaça.

A justificação e um precedente gravíssimo


Para justificar que o jogador já tinha cumprido o jogo de suspensão, o Conselho de Disciplina disse o seguinte:

Ou seja, para o CD o facto de existirem 3 dias para que o atleta conheça o castigo é uma norma de protecção do arguido. E até aqui concordo. Esse período temporal serve perfeitamente para que o jogador, mesmo que não se aperceba logo do castigo tenha tempo para ser notificado. Mais uma razão para que este prazo seja reconhecido nos regulamentos. É de facto muito importante esta protecção.

A justificação usada por estes senhores que assumem que Bruno Coelho já cumpriu o castigo no 3º jogo do play-off é absolutamente anedótica e abre uma verdadeira caixa de pandora. Vejamos:

Diz o CD que o jogador tomou conhecimento do castigo no próprio dia e que livremente quis prescindir da protecção que a "regra dos 3 dias". Ora, com esta tomada de posição o CD está a dizer que as suspensões podem ser manipuladas conforme a vontade dos atletas/clubes. A partir deste momento os castigos entram em vigor no dia em que der mais jeito. Situação que vai trazer o caos à justiça desportiva nacional. Querem ver!?

Imaginemos que no dia 17 de Junho se jogava apenas mais uma jornada do campeonato nacional de Futsal e o Benfica jogaria com o último classificado e na jornada seguinte jogaria com o Sporting. Ora, neste caso dava jeito ao Benfica deixar o jogador de fora da convocatória para o jogo com o último classificado, permitindo que ficasse apto para o derby da jornada seguinte, certo?

Agora imaginemos o inverso. Imaginemos que o Benfica jogava o derby no próprio dia em que o castigo foi publicado (17) ou nos dois dias seguintes (18 e 19) e na jornada seguinte jogava com um clube menor. O que dava mais jeito nesta situação? Obviamente, Bruno Coelho jogaria o derby e só tomaria conhecimento do castigo após a partida.

Para fechar


O Conselho de Disciplina abriu o precedente que permite uma folga temporal de 3 dias para que os clubes/atletas poderem gerir conforme entenderem. Um verdadeiro atropelo pela lei que visa apenas beneficiar o Benfica e evitar que o clube perca um título, que legalmente não lhe deveria ser atribuído. Enquanto adepto de futebol sinto-me enojado com todo este processo. A demissão de todos os órgãos sociais da Federação Portuguesa de Futebol é o mínimo que se pode exigir.

Tenham vergonha na cara!

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

16 comentários:

  1. É muito difícil lidar com este polvo, mas são pessoas como tu que o vão deitar abaixo. Um bem haja para ti.

    ResponderEliminar
  2. Vergonha na cara? Nós devíamos era partir-lhes a cara!

    ResponderEliminar
  3. O Sporting não se pode calar perante um CD da FPF que é um burgo de lampiões.
    Tem que se continuar a lutar pela limpeza deste órgão expurgando-o de avençados lampiões.

    ResponderEliminar
  4. Vassourada nesses gajos. Atencão, que na vassourada deve ser utilizado o cabo!

    ResponderEliminar
  5. O que me faz mais impressão no meio disto tudo é o Sporting não envolver as entidades internacionais. Já com a lei dos jogadores formados localmente (que claramente viola o acordo bosman)... em Portugal não existe lei, mas as instituições europeias estão obrigadas a cumprir os regulamentos, e não se encontram sob a influência do polvo.

    ResponderEliminar
  6. O pior de todos é o filho da p**a do Gomes. O tipo que o País inteiro ouviu a dar bilhetes a empresários para pagarem favores do apito dourado. É este bandalho presidente da Federação. Não percebo, juro, não percebo a complacência que o nosso Presidente tem tido com este criminoso. Este tipo devia ser rasgado de alto a baixo todos os dias na Sporting TV.

    ResponderEliminar
  7. Fantástico o modo como o CD altera as suas decisões conforme a música.

    Agora pergunto, como é possível uma pessoa minimamente honesta concordar com estes factos? Deixar-se ficar sem resistir?
    Resposta dos lampiões: "vocês são uns calimeros". Ok, é justo. Só que não!

    ResponderEliminar
  8. Dirigentes pedirem a demissão? Mas porquê? Pois se eles foram lá colocados precisamente para isto?

    https://www.vagalume.com.br/marchinhas-de-carnaval/daqui-nao-saio.html

    Daqui não saio
    Daqui ninguém me tira

    Onde é que eu vou morar
    O senhor tem paciência de esperar
    Inda mais com quatro filhos
    Onde é que vou parar

    Boa Páscoa para todos.
    SL

    ResponderEliminar
  9. Enquanto membro do Conselho de Disciplina duma Associação de Futebol membro da FPF,julgo que é extremamente grave o aqui referido e inaceitável! É incompreensível que uma instituição como a FPF, e o respectivo Conselho Disciplina, protagonizem a situação descrita, pois torna questionável toda a sua credibilidade e, no limite, o caráter de interesse público da sua atividade!

    ResponderEliminar
  10. Bom post mister, que nunca te doam os dedos.

    ResponderEliminar
  11. Vai ser desta que falas no buquê de auto-golos que o carnidense já soma esta época e que (por mera coincidência certamente), acontecem sempre que não estão a ganhar, ou ainda não? É que de certeza que para as contas do campeonato valem bem mais do que muita coisa que aqui escreves.

    ResponderEliminar
  12. Isto está podre até à medula. Temo que este clima de favorecimento a essa agremiação reles e imunda, se torne numa escalada de violência. A pouca vergonha que grassa nas principais instituições ligadas ao futebol em Portugal, está a tomar proporções inimagináveis. Os adeptos dos rivais desses nojentos já tomaram consciência que dentro da legalidade não se consegue vencê-los porque há protecção descarada. O caminho poderá ser outro. E não será bonito de se ver.

    ResponderEliminar
  13. Tou farto de dizer isto só la vai com uma camioneta fantasma!

    ResponderEliminar
  14. Uma autêntica vergonha o que se passa em Portugal! Manda quem dá mais jeito e sempre a favor do mesmo e há anos que é assim. É uma cartilha onde parece não existir e onde se chama de palhaço a um presidente de um Clube e por alguém contratado pelo Benfica, são prendas que facilmente se vêm que são ilegais a tornarem-se legais e normais(fixe agora até se pode oferecer fins-de-semana em hotéis aos árbitros), são leis que se contornam e as mesmas instâncias que revogam os seus próprios acórdãos para dar o jeitinho certo, é um instituto publico que esconde um caso e castigo dentro da gaveta para beneficiara o mesmo clube de sempre, é gente do piorio que é apoiada sem estarem legais e nada acontece, são praticas suspeitas que ninguém investiga ou se o fazem também ficam pelas gavetas, são árbitros com likes em sites de ataque ao Sporting, são outros que se tentam colocar com post´s a gozarem com o presidente do SCP e sportinguistas, são castigos e castigos que depois são anulados, são processos vergonhosos e onde até para vencerem pedem a exclusão de juízes, enfim.....o nosso futebol português continua como o país, só corrupção!!

    ResponderEliminar
  15. Isto é uma vergonha o que se está a passar! Obrigado mister mais uma vez a desmascarar este nojo de gente!

    Para mim é rápido e eficaz, como esta merda está toda controlada por esses porcos corruptos nojentos de merda, e as autoridades nada fazem..... só falta mesmo recorrer a:

    CRP (Constituição da República Portuguesa)
    ARTIGO 21.º
    (Direito de resistência)
    Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos,
    liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não
    seja possível recorrer à autoridade pública.

    SL

    ResponderEliminar