" Mister do Café: 2016

sábado, 31 de dezembro de 2016

"A orgia do poder" está disponível em Janeiro - Entrevista a Pippo Russo


Excelente notícia! O último livro de Pippo Russo sobre o lado obscuro dos negócios de Jorge Mendes, terá uma versão portuguesa e será publicado já no próximo mês de Janeiro. De seguida fica uma entrevista que Pippo Russo concedeu ao jornalista João G.Oliveira do jornal Record.

Confesso que fiquei bastante surpreendido quando me apercebi desta entrevista "contra" Jorge Mendes. De facto, não é habitual a imprensa nacional publicar este tipo de artigo contra o melhor empresário do Dubai e arredores. Ficam os elogios ao Record e ao jornalista João G.Oliveira pela "coragem". De qualquer forma, o artigo no site do Record foi disponibilizado como sendo um conteúdo premium, onde só quem paga uma mensalidade consegue ter acesso. 

Fica a "curiosidade". Como diria alguém: "Ser bom não é ser bonzinho"...


Pippo Russo é um jornalista e sociólogo italiano que escreveu um longo livro sobre aquilo que acredita ser a "zona cinzenta" do futebol, onde a fronteira entre o legal e o ilegal é ténue, e que tem Jorge Mendes no epicentro. O jornalista falou com o Record sobre o livro que é publicado em Portugal no próximo mês e aquilo que classifica de "Método Mendes".

RECORD - O que é ao certo o Método Mendes?
Pippo Russo - Tentei fazer um perfil de Jorge Mendes diferente daquele que é habitualmente apresentado, não só em Portugal, mas no resto da Europa. Temos uma imagem dele muito positiva e tentei, de certa maneira, mostrar a face desconhecida de Jorge Mendes e contar uma contra-história, narrada com um enquadramento diferente dos factos conhecidos. Perguntei a mim mesmo, e aos meus leitores, como foi possível que Jorge Mendes tenha tido uma ascensão tão rápida no mundo do futebol, quase sem qualquer obstáculo.

R - E que resposta obteve?
PR - Portugal é, em geral e no mundo do futebol, um país bastante conservador. Não consigo explicar ao certo como é que um total desconhecido do mundo do futebol, como era Jorge Mendes, teve uma ascensão tão rápida, sem dificuldades ou obstáculos, e, acima de tudo, como é que foi possível que os agentes mais influentes do futebol do que ele não tentaram, quando começou a aparecer, impedir a sua ascensão. Refiro-me, especialmente, a José Veiga. Esta é uma grande questão que permanece sem resposta no meu livro.

R - Acredita que houve algum tipo de jogada de bastidores por parte de Jorge Mendes para essa tão rápida ascensão?
PR - Eu sublinho algumas coincidências de interesses em todo este processo. A ascensão de Jorge Mendes coincidiu com o aparecimento dos fundos de investimento no futebol em Portugal. Já havia fundos de investimento e partilha de passes, os Third-Party Ownerships (TPO), em Portugal muito antes de se tornarem num problema no resto da Europa. Esta questão surgiu na Europa em 2006, com a transferência de Mascherano do Corinthians para o West Ham, mas já havia fundos de investimento ativos em Portugal desde 2002, com o First Portuguese Football Players Fund, criado pelo Grupo Orey e o Banco Espírito Santo. Eu aponto no meu livro que os melhores jogadores deste fundo pertenciam ao FC Porto e ao Sporting e que aqueles com quem o fundo mais lucrou eram agenciados por Jorge Mendes. Isto é, sem sombra de dúvida, uma grande coincidência de interesses.

R - Mas havia alguma ligação de Jorge Mendes a esse fundo?
PR - Não encontrei qualquer prova de que Jorge Mendes estava ligado ao fundo, apenas posso dar conta desta coincidência de interesses. E sabemos também que José Veiga, à altura o grande inimigo de Jorge Mendes, era também particularmente averso aos fundos de investimento. Durante a minha investigação, encontrei uma entrevista de José Veiga ao Record em que demonstra uma posição completamente oposta aos fundos. Não é por acaso que, nesse primeiro ano, o Benfica tenha sido posto de parte desse fundo de investimento porque, na altura, o clube era muito próximo de José Veiga. O FC Porto e o Sporting estavam completamente envolvidos com os fundos de investimento. O mesmo voltou a acontecer no ano seguinte, com o Benfica a criar o seu próprio fundo de investimento, e o FC Porto e o Sporting a continuarem a sua relação com o Banco Espírito Santo, já sem o Grupo Orey. Também neste segundo ano, os principais jogadores eram agenciados por Jorge Mendes.

R - São maneiras diferentes de trabalhar...
PR - Sim. Jorge Mendes sempre teve uma coincidência de interesses com o mundo da finança, ao contrário de José Veiga, que sempre tentou ser um homem de finanças. Convém relembrar que José Veiga lançou a Superfute na Bolsa de Paris. Ele tinha uma espécie de complexo megalómano e também alguma arrogância na tentativa de ser um homem do futebol e da finança, um intermediário, um dirigente de um clube como o Benfica. Jorge Mendes, pelo contrário, teve a inteligência e a cautela de preferir não tornar-se num homem da finança, mas tentou sempre ter alguma relação com esse mundo. Na minha opinião, esta foi uma grande vantagem e, quem sabe, o grande segredo para a rápida entrada no mundo dos poderosos do futebol.

R - Fala de várias coincidências. Acredita que podem ser a ponta do véu que poderá levar a um mundo de corrupção ou lavagem de dinheiro?
PR - Não posso dizer isso, porque não tenho qualquer prova disso. Posso dizer que Jorge Mendes tem uma grande influência na sua relação com a parte do futebol que lida com o mundo da finança, mas não posso dizer que esteja envolvido em corrupção ou com um lado mais negro do futebol... O que também posso dizer é que Jorge Mendes é a representação perfeita de um fenómeno a que podemos chamar de "crescimento da zona cinzenta do futebol". O mundo do futebol tem, hoje em dia, um sítio em que a separação do que é legal do ilegal é aquilo a que chamo uma zona cinzenta e que está a crescer cada vez mais. Há um desvanecer do lado negro e passamos a ter uma zona cinzenta, sempre a crescer, em que vários atores e interesses podem criar relações. Na minha opinião, Jorge Mendes representa o crescimento dessa zona. Podemos dizer que aí acontecem várias ilegalidades. Podemos dizer que as regras do futebol são de certa forma alteradas. É neste território obscuro que Jorge Mendes opera, faz os seus negócios e por isso ele é a perfeita representação deste fenómeno no mundo e na economia do futebol.

R - Não há ninguém no mundo do desporto que investigue estas práticas?
PR - A FIFA abriu uma investigação ao fundo Quality Sports Investments, um fundo na Irlanda de que Jorge Mendes foi consultor. Mas qualquer tentativa de encontrar algo de novo tem-se revelado ineficaz. Acredito que, de alguma forma, a FIFA não tenha a intenção de fazer desaparecer essa zona cinzenta. Acima de tudo, as forças que se encontram por trás deste tipo de negócios são capazes de reorganizar toda a sua maneira de trabalhar. Isto é, quando a FIFA estabelece regras a proibir as práticas ilegais que acontecem nessa zona cinzenta, essas forças já encontraram nova maneira de continuar a fazê-lo. Por exemplo, a maneira como encontraram maneira de controlar os clubes.

R - Como aconteceu com os TPO...
PR - Exatamente. Com a proibição da partilha de passes, os fundos de investimento e os investidores encontraram maneira de controlar os clubes de futebol e os passes dos seus jogadores e, desta maneira, contornar essa proibição. A FIFA tem uma grande dificuldade em proibir esse tipo de negócios e não sei se, hoje em dia, continua a ter essa intenção.

R - Falou do FC Porto e do Sporting como sendo os clubes que estavam envolvidos com Jorge Mendes, mas hoje em dia o FC Porto não está tão envolvido com ele quanto já esteve no passado… Até onde é que este método vai? Que outros clubes estão envolvidos?
PR - O Benfica é, dos três grandes em Portugal, aquele que mais está envolvido com Jorge Mendes e há muitas provas disso. No meu livro menciono muitas notícias publicadas que dão conta de que Luís Filipe Vieira foi à Alemanha ou a Inglaterra com Jorge Mendes. O Seixal está cheio de jogadores que são controlados por Jorge Mendes. Hoje em dia, o Benfica é o clube diretamente mais envolvido com ele, mas o FC Porto está a voltar a ter essa ligação, depois de, num breve período, ter tido fortes ligações com a Doyen que, por sua vez, era na altura inimiga de Jorge Mendes. E é diferente com o Sporting, que neste momento é um grande inimigo de Jorge Mendes. Durante a minha investigação percebi que a grande força de Jorge Mendes, ao contrário de José Veiga ou Manuel Barbosa, é que tem uma rede de relações e poder com alguns pequenos e médios clube em Portugal. Essa é a grande diferença para José Veiga e Manuel Barbosa. Eles eram emigrantes e talvez por essa razão estavam mais interessados na dimensão internacional do futebol. Quando regressaram a Portugal, trabalharam mais com jogadores internacionais. Jorge Mendes nunca saiu do país para trabalhar e nunca perdeu o contacto com o futebol local e regional em Portugal. A sua grande força é baseada na sua rede de clubes portugueses, como o Rio Ave, Sp. Braga, V. Guimarães e, mais recentemente, o Moreirense. Esta é uma rede que Jorge Mendes utiliza para tratar dos seus negócios e fazer circular jogadores. Este é um sinal de grande força e de grande intuição.

R - Jorge Mendes não trabalha apenas em Portugal, mas em todo o mundo. Que outros clubes estão envolvidos neste tipo de negócios com Jorge Mendes?
PR - O Manchester United tem sido, historicamente, um grande investidor no negócio de Jorge Mendes. Também o Chelsea, que ganhou algum protagonismo nos últimos anos. Há o Monaco, que desempenha um papel central no sistema de Jorge Mendes. Mais recentemente, tem estado mais envolvido com o Barcelona e, em sentido contrário, tem tido mais dificuldade em negociar com o Real Madrid. Outro clube que também está ligado a Jorge Mendes é o Wolverhampton, que é o primeiro resultado da aliança entre Jorge Mendes e a Fosun. Esta é uma aliança não só com repercussões no futebol, mas na economia global. Uma das minhas teorias, enquanto o sociólogo do futebol que sou, é que a economia mundial do séc. XXI é uma economia de entretenimento. Num sistema destes, o futebol, que é um desporto global, desempenha um papel fundamental. Os empresários chineses estão perfeitamente cientes deste tipo de evolução na economia internacional e mundial e têm apostado no futebol europeu para fazer negócios que estão ligados ao entretenimento. Neste mundo, Jorge Mendes é um agente fundamental e, por isso, um aliado de peso. Outro clube que está bastante envolvido com Jorge Mendes, historicamente, é o At. Madrid. Podemos mesmo dizer que é o campeão das partilhas de passes, já trabalhou com todos os grandes actores da economia paralela do futebol: Jorge Mendes, Pini Zahavi, Doyen...

R - O Benfica vendeu recentemente alguns jogadores, como Bernardo Silva, João Cancelo, Ivan Cavaleiro... Todos eles pelo mesmo valor e sempre para os mesmos clubes: Valencia ou Monaco, sempre por 15 milhões.
PR - Esqueci-me há pouco de mencionar o Valencia e a ligação Peter Lim, é um grande capítulo no meu livro.

R - Estas transferências não são estranhas?
PR - Falo sobre isso, não apenas no livro, mas também no meu blog, 'Cercando Oblivia'. Sublinho que era curioso como qualquer transferência do Benfica para alguns clubes ligados a Jorge Mendes era sempre feita por 15 milhões ou por um múltiplo de 15. Rodrigo saiu para o Valencia por 30 milhões, que é dois vezes quinze. Pergunto-me se não serão sempre os mesmos 15 milhões que andam às voltas pela Europa e que pagam diferentes jogadores uma e outra vez. E aponto ainda outra coisa: Jorge Mendes é conhecido pelos negócios que faz e é visto pelos clubes portugueses como uma oportunidade para fazer entrar dinheiro nos cofres. Alguns dizem que ele é um importador de dinheiro para Portugal.

R - Falou de que o Valencia e a relação com Peter Lim são um grande capítulo no teu livro. Como é essa ligação?
PR - Em primeiro lugar, várias fontes apontam Peter Lim como um dos investidores dos fundos Quality Football Ireland, onde Jorge Mendes é consultor, conforme o seu advogado, Carlos Osório de Castro, afirmou em comunicado. Em segundo lugar, Amadeo Salvo, o antigo presidente do Valencia, disse que foi Jorge Mendes quem sugeriu ao clube espanhol Peter Lim, quando estava à procura de novo dono, e, durante o período em que as ofertas pela compra do clube foram avaliadas, Peter Lim e Jorge Mendes foram várias vezes tratados como uma equipa. Em terceiro lugar, Jorge Mendes teve um papel fundamental na compra da Meriton Capital ao Benfica de André Gomes e Rodrigo. André Gomes é agenciado por Jorge Mendes e o Meriton Capital é o fundo através do qual Peter Lim controla o Valencia. Em quarto lugar, Cristiano Ronaldo vendeu os seus direitos de imagem à Mint Media, em 2015, uma empresa de Peter Lim. Finalmente, vários jogadores de Jorge Mendes jogam ou jogaram pelo Valencia, que teve como treinador Nuno Espírito Santo, o seu primeiro agenciado de sempre. Mas esta relação vai além dos negócios, é também pessoal. Convém não esquecer que Peter Lim foi o padrinho de casamento de Jorge Mendes, em agosto do ano passado.

R - O Valencia atravessa dificuldades na liga espanhola. Acredita que podem ter o mesmo destino do Deportivo e do Salamanca?
PR - Ninguém falou sobre a falência do Salamanca no verão de 2013, depois de Jorge Mendes ter sido chamado para ajudar a evitá-la. Ninguém fala da descida de divisão do Deportivo de Corunha na mesma temporada, depois de Jorge Mendes ter enchido o clube de jogadores seus na janela de transferências de janeiro. O Deportivo estava abaixo da linha de água durante a pausa de inverno quando Jorge Mendes foi chamado para ajudar. Vários dos seus jogadores assinaram pelo clube: Nélson Oliveira, Tiago Pinto, André Santos, Bruno Gama, Evaldo, Pizzi, Sílvio e Roderick. Houve ainda outro jogador, Alberto Rodríguez, também ligado a Jorge Mendes que devia ter-se juntado ao clube em 2012, mas não passou os exames médicos. No final de dezembro, Domingos Paciência substituiu José Luis Oltra no comando técnico e foi a partir deste momento que o treinador se tornou agenciado da Gestifute. Depois desta experiência, a ligação entre Domingos Paciência e Jorge Mendes acabou. Alguns meios de comunicação social anunciaram o superagente como salvador do Deportivo, mas Domingos Paciência resistiu apenas seis jogos como treinador e no final da temporada o Deportivo desceu de divisão.

R - E o Salamanca?
PR - No início de 2012/13, o Salamanca atravessava uma grave crise financeira. Para remediar a situação, o antigo dono e presidente, Juan José Hidalgo tentou salvar o clube e escolheu o amigo Jorge Mendes para o ajudar. O projeto de salvação do clube foi anunciado em setembro de 2012 e a influência do superagente começou a sentir-se em dezembro desse ano, com a chegada do seu primeiro jogador, o luso-guineense Almami Moreira. No final da temporada, o Salamanca não conseguiu subir à primeira divisão (a única condição para a sua sobrevivência) e acabou por desaparecer no verão de 2013, ao fim de 90 anos de história. Em março deste ano, Hidalgo, ex-presidente do Salamanca, comprou um novo clube na República Dominicana, com a ajuda de Jorge Mendes, e em maio esteve reunido com Jorge Mendes e Peter Lim... Pergunto-me qual terá sido o motivo da reunião.

R - O que pensa da relação entre Jorge Mendes e Cristiano Ronaldo?
PIPPO RUSSO - É uma relação muito forte. Cristiano Ronaldo é a grande invenção de Jorge Mendes e é um mérito que ninguém pode negar-lhe. Há uma história muito curiosa que li na suposta biografia de Jorge Mendes escrita por dois autores espanhóis, Miguel Cuesta e Jonathan Sánchez. Durante muito tempo, acreditámos que a decisão de Sir Alex Ferguson contratar Cristiano Ronaldo foi feita depois de um jogo amigável com o Sporting, em Agosto de 2003. Nessa suposta biografia ficámos a saber que isso não corresponde à verdade. É escrito claramente que a transferência ficou fechada no dia anterior num hotel. Durante cerca de 12 anos contaram-nos uma espécie de novela que não correspondia à verdade e esta é uma outra dimensão de Jorge Mendes que é a da propaganda.

R - Jorge Mendes teve um papel importante na carreira de Ronaldo...
PR - Acho que Jorge Mendes foi crucial na afirmação precoce de Cristiano Ronaldo. Sabemos hoje que foi a intuição de Jorge Mendes que o levou a acelerar a transferência de Ronaldo para Inglaterra no verão de 2003. Foi também com esse objetivo que construiu uma relação com Alex Ferguson. Havia mais clubes ingleses interessados em Ronaldo, como o Liverpool ou o Arsenal, mas queriam deixá-lo no Sporting mais um ano para melhorar as suas capacidades. Nunca saberemos o quão diferente seria a carreira de Cristiano Ronaldo sem a sua ida para Inglaterra, mas acredito que seria um tanto ou quanto diferente. Mas o certo é que se tornou um dos maiores jogadores do futebol contemporâneo.

R - Falou de uma dimensão de Jorge Mendes que é a propaganda. Que propaganda é essa?
PR - A propaganda é um elemento fundamental não só para o sucesso dos seus jogadores, mas também para o perfil público de Jorge Mendes. Reparei na grande operação de propaganda feita para promover Renato Sanches o ano passado, que é a mesma que está a ser utilizada para promover André Silva. A propaganda é uma grande ferramenta para Jorge Mendes e ele sabe fazer muito bom uso dela.

R - Acredita no esquema que foi denunciado pelo Football Leaks que envolve, entre outros, Jorge Mendes e Cristiano Ronaldo?
Pippo Russo - Por uma questão política e cultural, acredito que todos são inocentes até prova em contrário. Por isso, espero pelas provas do inquérito e pelos possíveis processos judiciais e/ou fiscais. De momento, o que posso dizer é que não acredito na tese da manipulação. O trabalho do Football Leaks é dirigido por uma equipa de meios de comunicação social de confiança e, enquanto jornalista, posso dizer que são profissionais bastante meticulosos no tratamento da informação. Tenho plena confiança neles.

R - Pensava que o esquema pudesse ser assim tão abrangente?
PR - Acreditava que sim. O mundo do futebol é de grande ganância e, de forma geral, é cada vez mais uma zona cinzenta de interesses, entre a legalidade e a ilegalidade. É este o grande problema: temos de retirar a ambiguidade das regras, mas no mundo do futebol essa ambiguidade cresce cada vez mais.

R - Quais foram as grande dificuldades em escrever este livro?
PR - Queria escrever muito mais coisas sobre Jorge Mendes, mas este é um livro muito grande, tem 552 páginas. Podia ter escrito muito mais se tivesse tido tempo para seguir mais pistas. Não tive muito tempo e, acima de tudo, não tive as ferramentas necessárias para investigar. Foi muito difícil. É curioso que muito do material online que encontrei sobre Jorge Mendes desapareceu poucos meses depois. Talvez seja uma coincidência, mas foi um grande obstáculo à investigação. Jorge Mendes goza de boa imagem em Portugal. Jorge Mendes tem uma boa imagem em Portugal e eu tentei mostrar a outra face dele. Tem alguns pontos negativos que ninguém conta. Espero que este tipo de histórias seja mais frequente na imprensa portuguesa. Jorge Mendes está à frente de um verdadeiro império pessoal e é o homem mais poderoso do futebol mundial, mas todos sabemos, seguindo as dinâmicas da História, que todos os que estão no poder acabam por cair. Jorge Mendes tem de estar consciente destas dinâmicas. Hoje em dia ele acredita que consegue ainda mais poder quando devia estar a defender o seu poder.

R - Acha que o Football Leaks pode ser o início da queda desse império de Jorge Mendes?
PR - Falei numa queda do império num sentido lato. Quando um império chega ao seu topo, começa o seu declínio, é uma questão de dínamicas históricas. Neste assunto em particular, acredito que o Football Leaks pode ser um incidente, mas não a razão que leva a este declínio. Como qualquer outro império, o reinado de Jorge Mendes terminará porque deixou de ser sustentável, demasiado grande para sobreviver...

R - Há quem diga que esta sua investigação a Jorge Mendes é uma espécie de 'vendetta'...
PR - A sério? Serei eu o Spectre ou a Tríade? Acho que as pessoas sobrevalorizam-me. E que razão teria eu para ter uma espécie de vingança contra Jorge Mendes? Não o conheço. Estou fora do mundo do futebol, não estou envolvido nele. Sou apenas um amante do futebol que colocou algumas questões, que olhou além da representação oficial dos factos. E, com esse objetivo, investiguei o fenómeno a que chamei "a economia paralela do futebol". Isto é, analisei não apenas Jorge mendes, mas também Pini Zahavi, Kia Joorabchian, Fali Ramadani, a Doyen, Mino Raiola, Gustavo Mascardi, a ligação Macri-Arribas, entre outros. Em geral, acho que não temos de ter medo da verdade. E se Jorge Mendes, ou qualquer outra pessoa, não tem medo da verdade, então não tem de ter medo de uma qualquer "vingança".

R - Quando poderemos ler este livro em Portugal?
PR - Estou a negociar com uma editora a publicação da edição em Português. Está previsto que chegue às livrarias durante o mês de janeiro do próximo ano.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Faltam 3 meses!!!


O jornal Record fez hoje uma peça sobre o andamento das obras do Pavilhão João Rocha. Aqui ficam as principais novidades:

Perfil
O Pavilhão João Rocha custará 9,62 milhões de euros. Receberá jogos de andebol, basquetebol, futsal, hóquei em patins e voleibol, para lá de outros eventos desportivos e culturais, nomeadamente concertos.

Lugares 
O camarote presidencial terá 60 lugares. A dimensão das cadeiras já começou a ser testada. No topo Sul, onde vão ficar as claques do Sporting, existirão lugares VIP na bancada superior, "a vista mais bonita".

Televisão
Estão a ser estudados pontos para instalar câmaras fixas. O pavilhão não tem janelas nem entrada direta da luz solar e apresentará uma intensidade de iluminação de 1.500 lux horizontais e verticais – requisito para as transmissões televisivas.

Big brother
Rádios e televisões terão cabinas próprias de trabalho. No mesmo corredor, funcionará a central técnica, uma espécie de ‘Big Brother’ da segurança.

Acessível
Uma sala de aquecimento de 240 m2 está preparada para receber jogos de Goalball. Um elevador monta-cargas garante o acesso a pessoas de mobilidade reduzida. O pavilhão comportará os lugares para deficientes, obrigatórios por lei.

Concertos
Uma das grandes preocupações da obra é com a parte acústica, já que o recinto receberá concertos. A Inspeção Geral das Atividades Culturais (IGAC) exigiu casas de banho ao nível do piso, pelo mesmo motivo.

Cubo
Ao centro existirá um cubo, ou antes um paralelepípedo, com 3,5 metros na base e 2,4 metros de altura. Do piso até ao cubo haverá 12,5 metros de pé direito, como determina a regulamentação internacional do voleibol.

Restaurante
Um restaurante de três pisos será concessionado e o vencedor ficará responsável pelos acabamentos. Na certeza de que… o vermelho estará derrotado à partida no concurso.

Estacionamento
O piso do pavilhão estará 5 metros abaixo do nível da rua. Um estacionamento subterrâneo era inviável, pois as fundações atingiriam profundidade quase ao nível freático.

Assembleias
Marcadores eletrónicos vão permitir acompanhar, para lá do óbvio, por exemplo publicidade ou a ordem de trabalhos de uma assembleia geral.

Interativo
Um museu interactivo com 400 m2 exibirá as taças da época em curso e dará acesso a conteúdos históricos, através de mesas informáticas e ‘touchscreens’.

Informação adicional



Vídeo das obras



Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

O "indelicado" e os incompetentes


Durante o dia de ontem o Conselho de Disciplina da FPF divulgou o acórdão do castigo a Rui Costa após os incidentes no túnel de Arouca. O Director desportivo encarnado foi castigado com uma suspensão de 15 dias e uma multa de 765€.

O pontapé de saída



O jogo foi realizado a 9 de Setembro de 2016. Nesse mesmo dia, o Conselho de Disciplina da FPF decidiu instaurar um processo disciplinar a Rui Costa. O processo disciplinar foi remetido para a comissão de instrutores da Liga. 

Dois Meses depois...



A 8 de Novembro de 2016 e dois meses depois do factos terem ocorridos, a comissão de instrutores da Liga lá conseguiu deduzir a acusação com base nas seguintes "provas":

- Cópia do comunicado oficial
- Documentação oficial do jogo
- DVD do túnel de Arouca
- Inquirição das testemunhas, arguido(Rui Costa) e dos advogados  

Volto a repetir, a comissão de instrutores necessitou de dois meses para juntar uns documentos e ouvir os envolvidos.

Um notificação vergonhosa



Dois dias depois, a 11 de Novembro de 2016, o Conselho de Disciplina recebeu a acusação contra Rui Costa vinda da comissão de instrutores da Liga. Nesse mesmo dia, José Manuel Meirim, Presidente do Conselho de Disciplina ordenou a notificação do arguido (Rui Costa) para comparecer no dia 22 de Novembro pelas 10:30 na seda da FPF.

Ora, José Manuel Meirim escolheu precisamente o dia anterior ao jogo do Benfica na Turquia frente ao Besiktas. A competência de José Manuel Meirim e dos seus pares ficou bem patente neste agendamento. Estamos a falar de um jogo Europeu que está marcado desde Setembro.

Obviamente, Rui Costa solicitou o adiamento da audiência por se encontrar inserido na comitiva benfiquista que iria estar na Turquia. O pedido foi aceite e a sessão foi adiada para dia 29 de Novembro pelas 14 Horas.

Adoeceu!?


No dia 29 de Novembro pelas 11 horas (3 horas antes da audiência), o Conselho de Disciplina recebeu um email da Dra. Célia Falé do Dep. Jurídico do Benfica, dando conta do adoecimento durante a noite do Dr. Paulo Gonçalves, que estava no processo com mandatário de Rui Costa. Apesar de ser possível nomear um substituto o Benfica defendeu que "não seria exigível que, neste estado e em reduzido espaço temporal, tivesse possibilidade de substabelecer".



Muito provavelmente o Dr. Paulo Gonçalves teve mais um problema de azia. Já em meados de 2015 aconteceu algo semelhante (link). Pode ser um problema crónico...

Eu pergunto: O departamente jurídico do Benfica é composto apenas por um advogado? A Dra. Célia Falé não estaria apta a substituir o Dr.Paulo Gonçalves? Pois...

De qualquer forma, mais uma moeda, mais uma voltinha no carrossel. A audiência foi novamente adiada para dia 6 de Dezembro de 2016.

O que ficou provado



Chamar palhaço a um dirigente adversário e colocar-se no caminho do árbitro de dedo em riste, para os senhores do conselho de arbitragem é apenas uma conduta desprimorosa e deselegante. Já nada me surpreende vindo dos senhores do "dolo sem intenção" ou das "ofertas de cortesia".

Gosto especialmente das reticências colocadas após o "É uma vergonha". Algo ficou perdido pelo caminho...

A decisão


A 20 de Dezembro de 2016 a FPF anunciou os 15 dias de suspensão e uma multa de 765€ a Rui Costa. A audiência ocorreu no dia 6 de Dezembro e só passados 14 dias é que estes senhores conseguiram tomar uma decisão. O acórdão do processo só foi disponibilizado publicamente no passado dia 27 de Dezembro. Não vou estar aqui a dizer que o castigo é leve ou pesado, até porque não sou jurista. De qualquer forma, posso fazer uma comparação com outros casos.

No inicio desta época, Frederico Varandas, médico do Sporting foi castigado por 30 dias por alegadamente ter dito: "isto é um roubo, é uma vergonha do c..., vocês estão a estragar o jogo", durante o clássico com o Porto. As palavras de Frederico Varandas foram proferidas durante o jogo e a partir do banco de suplentes. O médico foi expulso e o conselho de disciplina castigou-o com 30 dias.


O Sporting recorreu desta decisão para o TAD que reduziu a pena de 1 mês para dois dias. Só que Frederico Varandas já tinha cumprido a pena.

Eu pergunto: Isto é justiça?

Já Rui Costa, no final de um jogo em que o Benfica até ganhou, dirige-se de forma pensada a um dirigente adversário e insulta-o. Não satisfeito, ainda se coloca no caminho do árbitro e aponta-lhe o dedo, dizendo que tinha sido uma arbitragem vergonhosa.

Mais uma pergunta: Perante isto, justifica-se o facto de Frederico Varandas ter apanhado o dobro do castigo de Rui Costa?

Uma justiça ao ralenti 


A comissão de instrutores da Liga precisou de 2 meses para ouvir as pessoas, juntar os documentos do jogo e o DVD com o vídeo do túnel. Repito: 2 MESES!!!

Depois de formada a acusação, o processo seguiu para o Conselho de Disciplina que precisou de cerca de um mês e meio para ouvir Rui Costa depois de dois adiamentos. Foram precisos 101 dias para tomar uma decisão que poderia ser tomada perfeitamente no espaço de uma semana. 

O mesmo conselho de disciplina que castigou Frederico Varandas, Nuno Saraiva e Bruno de Carvalho para posteriormente serem ilibados, depois de cumprirem o castigo como podem verificar aqui (cliquem).

Caso para dizer: Limpinho, limpinho!!!

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Convocatória Eleitoral e alguns esclarecimentos


O jornal Sporting publicou hoje a convocatória geral eleitoral ordinária, para proceder à eleição dos órgãos sociais do clube. Aqui fica o documento na integra para esclarecimento dos Sócios do Sporting.


Quem pode concorrer?


"O direito de ser eleito para cargos sociais pertence exclusivamente aos sócios efectivos integrados no escalão base de quota (adiante designados por sócios efectivos A) com pelo menos cinco anos de inscrição ininterrupta na categoria e que nos últimos cinco anos anteriores à data da eleição, pelo menos, tenham pago ininterruptamente as quotas de valor máximo do escalão de base, sem prejuízo de requisitos especiais de maior antiguidade que sejam consignados nos presentes estatutos"

Quem pode votar?


Todos os sócios têm direito ao voto "a partir do momento em que completem doze meses ininterruptos como sócios do Clube e que tenham, de acordo com a lei, atingido a maioridade". É também necessário ter a quota de Fevereiro de 2017 regularizada até ao dia 13 desse mês.

Quantos votos tenho? 


Escalão de quota sócio efectivo A: 
Os sócios efectivos A têm, nos termos dos presentes estatutos, direito a 2 votos a partir do momento em completem doze meses ininterruptos como sócios do Clube e que tenham, de acordo com a lei, atingido a maioridade, e a mais um voto por cada cinco de inscrição ininterrupta no escalão A, para efeitos de votação nas Assembleias Gerais, de requerimento da sua convocação e de propositura de candidaturas.

Escalão de quota sócio efectivo B: 
Escalão cuja quota corresponde a metade do valor da quota paga pelos sócios efectivos A, e que lhes confere o direito a 1 voto a partir do momento em que completem doze meses ininterruptos como sócios do Clube e que tenham, de acordo com a lei, atingido a maioridade, e a mais 1 voto por cada dez anos de inscrição ininterrupta neste escalão, para efeitos de votação nas Assembleias Gerais, de requerimento da sua convocação e de propositura de candidaturas;

Escalão de quota sócio efectivo C: 
Escalão cuja quota corresponde a um terço do valor da quota paga pelos sócios efectivos A, e que lhes confere o direito a 1 voto a partir do momento em completem quarenta e oito meses ininterruptos como sócios do Clube e que tenham, de acordo com a lei, atingido a maioridade, e a mais 1 voto por cada quinze anos de inscrição ininterrupta neste escalão, para efeitos de votação nas Assembleia Gerais, de requerimento da sua convocação e de propositura de candidaturas;

Escalão de quota sócio efectivo D: 
Escalão cuja quota corresponde a um sexto do valor da quota paga pelos sócios efectivos A, e que lhes confere o direito a 1 voto a partir do momento em completem noventa e seis meses ininterruptos como sócios do Clube e que tenham, de acordo com a lei, atingido a maioridade, e a mais 1 voto por cada vinte anos de inscrição ininterrupta no escalão D, para efeitos de votação nas Assembleia Gerais, de requerimento da sua convocação e de propositura de candidaturas.

Ficam ainda algumas questões no ar, nomeadamente o local onde decorrerá o acto eleitoral e se haverá outros locais de voto espalhados pelo país. A convocatória fala também no voto por correspondência, mas não especifica qual será o procedimento. Assim que estas respostas foram dadas pelo Sporting actualizarei este post.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

Eleições a 4 de Março


Jaime Marta Soares, Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, anunciou ontem a data das eleições para os órgãos sociais.

A intervenção na integra



A escolha da data


De acordo com os estatutos do clube a "reunião ordinária da Assembleia Geral eleitoral realizar-se-á entre os dias um de Março e trinta de Abril do ano em que deva ter lugar".

Ente os Sportinguistas e na própria comunicação social sempre foi sendo afiançado que o acto eleitoral seria marcado para o mês de Março, até pelo facto de as eleições de 2011 e 2013 terem sido realizadas nesse mês. O próprio Madeira Rodrigues - único candidato anunciado - referiu-se sempre a Março na apresentação da campanha. É certo que a estatutariamente a escolha até poderia ter recaído para o final do mês de Abril, mas ninguém compreenderia tal acto.  

Excluindo à partida o mês de Abril, ficaríamos com 4 hipóteses em Março sendo o Sábado o "dia ideal" para garantir uma grande afluência desejada por todos os Sportinguistas.


Com as eleições a 4 de Março, as listas têm de ser entregues até ao dia 2 de Fevereiro, o que dá uma grande margem para que as mesmas possam ser preparadas e entregues a tempo. Esperemos que este ano nenhum "artista" conspurque o nome do Sporting, fazendo chegar a lista fora do prazo aos serviços do clube, como fez João Pedro Paiva dos Santos em 2013.

No início do mês já tinha dito que as eleições estão a "mexer" muito cedo e que isto é algo que pode ser prejudicial à equipa. Só para terem uma ideia, nas últimas eleições, Bruno de Carvalho apresentou a sua candidatura a 7 de Fevereiro e José Couceiro a 20 de Fevereiro. As eleições foram realizadas a 23 de Março. 

Em Março, o Sporting tem 3 jogos agendados e há ainda a possibilidade de jogar as meias-finais da Taça de Portugal. Se o Sporting e Vitória de Guimarães confirmarem o favoritismo vencendo nos quartos de final, o Sporting terá 2 jogos muito complicados antes das eleições. Primeiro no Estoril para a Liga e depois em Guimarães para a Taça de Portugal.

Quanto mais cedo forem as eleições, melhor será para o Sporting. Os períodos eleitorais são sempre complicados nos clubes grandes e quanto mais cedo a vontade dos sócios for efectivada, melhor. Já em termos estratégicos, não me parece que os actuais órgãos sociais do Sporting tenham grande vantagem com a escolha desta data. Todos sabemos como os resultados desportivos no momento podem influenciar a decisão de alguns sócios. Neste sentido, fazer dois jogos fora de casa em campos complicados como o do Estoril e o do Vitória de Guimarães parece-me "arriscado" por parte dos actuais órgãos sociais.

Parece-me por isso, que os interesses do Sporting foram acautelados. Seria muito mais fácil lançar as eleições para o final do mês, mas isso só prolongaria a campanha eleitoral, o que como já referi não me parece benéfico para o clube.

Para finalizar, um apontamento negativo para Jaime Marta Soares que não esclareceu questões muito importantes para os sócios. Questões como:

- Onde será realizado o acto eleitoral? No Pavilhão João Rocha, no Hall Vip? Onde?

- O voto será electrónico ou em papel? Haverá outros locais onde se possa votar fora de Lisboa? Voto por correspondência?

- O clube vai preparar algum tipo de actividade para chamar os Sportinguistas à sua casa neste dia?

Uma palavra também para os jornalistas presentes que estiveram mais preocupados em fazer perguntas de "treta" do que em colocar questões desta importância.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Pedro Madeira Rodrigues - Um candidato de camarote!?


Na última semana, o nome de Pedro Madeira Rodrigues foi apontado como potencial candidato à Presidência do Sporting. Na véspera de Natal, o próprio confirmou ao jornal Record a sua candidatura. Uma candidatura que será apresentada hoje pelas 19:00 e terá cobertura em directo na SportingTV. 


A dúvida


Durante os últimos dias, um rumor anda a circular pelas redes sociais e pela maior comunidade online de Sportinguistas, o fórumSCP. Esse rumor, tem por base a premissa que Pedro Madeira Rodrigues é um dos autores do Blog "Camarote Leonino" e escreve sob o pseudónimo de "City Lion". Por isso, decidi "investigar" o assunto. Os resultados são os seguintes:

Pedro Madeira Rodrigues Vs City Lion


Existem várias "coincidências" entre o candidato Pedro Madeira Rodrigues e o "City Lion" do Camarote Leonino.

PRIMEIRA "COINCIDÊNCIA" - Data de nascimento do primeiro filho


Neste post (link) "comemorativo" dos 30 anos dos (7-1), o City Lion afirma duas coisas interessantes:
- Na altura do jogo ainda andava na escola e com uma mochila que chegou a usar na faculdade.
- 10 anos depois do jogo, nasceu a primeira filha. 

Ora, através do site Geneall, que é um site especializado em genealogia é possível verificar o seguinte:



Como podem verificar, Pedro Madeira Rodrigues nasceu a 08-03-1971. Na data do jogo teria 15 anos, logo bate certo com a questão de andar na escola. Mas há mais.

Em baixo, o site disponibiliza os nomes e a data de nascimento dos filhos de Pedro Madeira Rodrigues. A primeira filha nasceu a 13-12-1996 e os famosos (7-1) aconteceram a 14-12-1986. Precisamente 10 anos depois, conforme afirma o City Lion. Só falhou por um dia. 

Mas isto pode ser tudo uma enorme coincidência. Vamos a mais uma...

SEGUNDA "COINCIDÊNCIA" - Os filhos

Link do post (aqui)

"Acompanhado de alguns dos meus filhos" afirmou "City Lion" no blog Camarote Leonino. Ora, Pedro Madeira Rodrigues tem 5 filhos conforme podem verificar em baixo e até no link anterior do geneall.

Foto disponível no site da revista Caras (link)

Num post de Agosto deste ano, "City Lion" refere: "um dos meus filhos". Como vimos em cima, Pedro Madeira Rodrigues tem 5 filhos e dois deles são rapazes.

Link do post (aqui)

TERCEIRA "COINCIDÊNCIA" - O Pai

Link do post (aqui)
Link do post (aqui)

No post de cima, escrito a 06-05-2015 o pai do City Lion já tinha falecido. No post de baixo, escrito a 19-03-2014 ainda estava vivo. Posto isto, o falecimento terá ocorrido entre 19-03-2014 e 06-05-2015.

Ora, o pai de Pedro Madeira Rodrigues faleceu precisamente neste intervalo temporal a 12-06-2014, conforme se pode verificar no documento seguinte:


Aos relatos de vários Sportingusitas junto todas estas "coincidências", mas podem ser apenas "almas gémeas". Nunca se sabe...

Quem é o City Lion?



Estas são algumas das imagens utilizadas nos posts do "City lion" no camarote leonino. É fácil perceber que este "escritor" não morre de amores por Bruno de Carvalho. 

City Lion apelida regularmente o presidente do Sporting de "Presidente lampião", "pequeno ditador", ou "uma mistura de Chavez e Vale e Azevedo". Aqui ficam algumas citações sobre o Presidente do Sporting:

"Ele é o tipo de pessoa que até vende a mãe se lhe der jeito."; 

"é um estilo muito "rasca" a roçar o louco e já visto noutros lados (comparando com Vale e Azevedo); 

"O Bruno Carvalho sempre me fez lembrar a figura do 'Scar', irmão do anterior rei Leão (um Sporting que podia ser personificado em Moniz Pereira e se distinguia pela ética, classe e desportivismo) que tendo contribuído para a sua "morte" ou pelo menos adormecimento, tomou o clube de assalto e logo tratou de se rodear de uma série de hienas (Inácio, Octávio, Jesus, Saraiva, Dalbert, bombeiro, cozinheiro, etc.) e aquela gente que é paga para escrever nas redes sociais a quem foi distribuindo benesses. Ok, aceito que existem "hienas" que simplesmente andam como que hipnotizadas."

"Com a chegada de um presidente com claro perfil lampião: arrogante, xico-esperto, anti-desportista, mentiroso e malcriado, vendemos a "alma ao diabo" na expectativa de, com isso, voltarmos às grandes vitórias."

"O que acredito se passa é que já começa a haver um cansaço generalizado com uma gestão arrogante, vaidosa, ordinária, egoísta, mentirosa, amadora e .... parola. A arrogância, vaidade, egoísmo, ordinarice, mentira e amadorismo têm tido manifestações quase diárias e a algumas temos feito aqui referência, nem sempre para não cansar os nossos leitores."

City Lion é também muito bom a adjectivar figuras do universo leonino. Augusto Inácio, Octávio Machado, Jorge Jesus, Nuno Saraiva e Virgílio são regularmente tratados por "hienas"José Eduardo é o "cozinheiro"; Fernando Correia e Joaquim Melo são "inenarráveis e vergonhosos"; Jaime Marta Soares, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting é tratado como "bombeiro"; Eduardo Barroso é considerado como o "papagaio-mor". E estes são apenas alguns exemplos que encontrei numa pesquisa rápida. Uma pesquisa mais aprofundada dará pano para mangas. 

Podem consultar todos os posts escritos pelo "City Lion clicando (aqui).

Um candidato de camarote!?


Num post com pouco mais de um mês (link), o "City Lion" escreveu o seguinte: 


Concordo por inteiro com esta afirmação. Por isso mesmo, enquanto Sportinguista não me posso calar perante as evidências e muito menos ocultar esta informação. Os Sportinguistas merecem ter todo o conhecimento sobre os candidatos à Presidência do clube. 

Daí ser importante esmiuçar as opiniões de Pedro Madeira Rodrigues, incluindo as veiculadas sob o manto do anonimato, para como o próprio diz, "atestar o seu carácter, categoria e civismo".

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Alguém vai ser despedido...


Nos últimos tempos, tive a oportunidade de ler duas crónicas muito interessantes no jornal Abola e Record. Aqui ficam: 

Este Futebol é um nojo


Há mais de 40 anos que o futebol cá do burgo anda pelas ruas da amargura. Depois de décadas de vergonha que o título ‘Apito Dourado’ bem definiu. Ao ser encerrado este período das trevas, quem amava de verdade o futebol respirou de alívio e acreditou que chegava um mundo novo, finalmente a verdade desportiva.

Mas a palhaçada agravou-se, a credibilidade afundou-se ainda mais e os resultados falseados tomaram proporções de ridículo. Bem pode Rui Vitória vir dar conferências de imprensa em tom de bom rapaz, com ar de treinador supercivilizado, que não branqueia os pontos ganhos por arbitragens miseráveis.

O campeonato ganho o ano passado pelo Benfica foi chamado, e bem, de ‘campeão do colinho’. Contudo, não ficou por aqui e este ano o regabofe continua.

Nas últimas jornadas, o requinte foi apurado e burilado. No jogo com o Sporting, Pizzi carambola, dentro da sua área, com as duas mãos em andebol do melhor, e arranca para jogada decisiva. Na maior confiança e noutra jogada dentro da área, Nélson Semedo ‘amanda-se’ à bola com a mão, faz o corte e assim o andebol continuou, o Benfica arrecadou três pontos e o árbitro amealhou excelente pontuação. Isto é beber do fino.

E segue-se o Estoril, Bruno Paixão, por intuição, assinala um penálti – a favor do Benfica, claro – e os encarnados, com o golito daí resultante, somaram mais uma vitória. Fogo à peça, que os ventos estão de maré.

Mas a coisa tinha de ser mais abrangente e era preciso atacar a norte, porque o FC Porto começava a pôr a cabeça de fora, e vai daí a arbitragem anula um golo limpo a André Silva, contra o Chaves. Os dragões lá tiveram, em grande aperto e pressão, de marcar três golos, para valerem dois e ganharem o jogo.

Títulos destes até eu com a minha avó às costas os ganhava.



Crónica de Alberto Rosário no Record de 26/12/2016

Fábrica do Sporting iguala La Masia


FANTÁSTICA consagração mundial de Cristiano Ronaldo no ano de ouro do futebol português e da Academia de Alcochete, que tem o seu nome umbilicalmente ligado à maior vitória de sempre do desporto nacional: a conquista do Euro 2016. Por alguma razão Aurélio Pereira foi convidado pelas televisões, rádios e jornais a comentar o enésimo sucesso do maior futebolista português de sempre, que até reuniu mais do dobro dos votos do rival Messi. 

Lógico: foi Aurélio quem o moldou, o formatou, e o preparou para ser lançado na equipa principal do Sporting - o que aconteceu por decisão do romeno Laszlo Bölöni, o homem que também lançou Ricardo Quaresma. Não sei se Aurélio Pereira e o Sporting têm noção do que significou a quarta Bola de Ouro de Ronaldo. Significou «apenas» isto: que a formação do Sporting igualou a Academia do Barcelona (La Masia) como o maior produtor mundial de Bolas de Ouro - vão cinco !!!, juntando-se o sumptuoso «tetra» de Cristiano (2008, 2013, 2014 e 2016) ao triunfo de Luis Figo em 2000. 

A cantera do Barcelona também tem cinco Bolas de Ouro, todas conquistadas por Lionel Messi, havendo depois quatro academias com três Bolas de Ouro no currículo: a do Ajax (Cruyff), a do UVV Utrecht (Marco van Basten), a do Nancy (Michel Platini) e a do River Plate (Alfredo Di Stefano e Omar Sivori). (......)

É claro que o triunfo de Cristiano tem vários progenitores, cada qual com méritos especificos em momentos diferentes da sua carreira. O Sporting será sempre o ponto de partida, o formador, e Aurélio Pereira o oleiro que moldou o barro. Pode e deve reclamar essa paternidade com mais que justificado orgulho. E devia fazê-lo com redobrada insistência, já que Alcochete continua a produzir diamantes de elevadissimo quilate – olhem só o Gelson. Quem não faria o mesmo? (imaginem as reacções das «máquinas» propagandísticas benfiquista e portista se algum dia um futebolista formado no Seixal ou no Olival for considerado o melhor do Mundo !...). 

Mas é perfeitamente óbvio que Cristiano nunca se teria tornado o que se tornou se não tivesse ido parar às mãos de um ganhador compulsivo como Alex Ferguson no Manchester United; e nunca teria chegado onde chegou, em termos desportivos, mediáticos e financeiros, se não tivesse traçado - e cumprido! - o objectivo de representar o maior clube do Mundo, o Real Madrid, onde Cristiano chegou no auge das suas capacidades e se fez, definitivamente, um futebolista para a eternidade. Cristiano é, portanto, um «produto» elaborado pelo Sporting, aperfeiçoado pelo Manchester United e concluído pelo Real Madrid. E por ele próprio, com o seu inigualável e omnipresente carácter de vencedor, sua ânsia de superação, a sua férrea determinação de ganhar, de cortar a meta em primeiro. Creio que nesse particular – o CARÁCTER – Cristiano será porventura superior a Pelé e Maradona. Talvez o maior animal de competição que o futebol conheceu.

Em suma. Parabéns a Alcochete pela quinta Bola de Ouro no historial cinco meses depois de contribuir com dez jogadores - Rui Patricio, Cédric Soares, José Fonte, William Carvalho, Adrien Silva, João Mário, João Moutinho, Nani, Ricardo Quaresma e Cristiano Ronaldo – para a maior vitória de sempre do futebol português no Euro 2016. Alcochete é certamente umas das marcas portuguesas mais prestigiadas no estrangeiro (veja-se como Gelson já traz o selo de qualidade colado ao apelido…) e o sucesso reiterado na produção de grandes jogadores deveria funcionar não como motivo de inveja ou azia, mas como exemplo e inspiração às academias dos clubes concorrentes. 

Parabéns a Cristiano Ronaldo pela 4.ª Bola de Ouro da carreira – extraordinária carreira ! Parabéns ao Real Madrid de Florentino Perez (e Manuel Pellegrini, José Mourinho, Carlo Ancelotti, e Zinedine Zidane...) por ter feito de Cristiano «o» futebolista total. Parabéns a sir Alex Ferguson e ao Manchester United por terem feito do promissor Cristiano um futebolista de classe Mundial. Last but not the least, parabéns ao mestre Aurélio Pereira, ao Sporting e a Lazlo Bölöni por terem feito de um habilidoso magricelas Madeirense o protótipo do maior desportista Português de todos os tempos. Orgulho de um País. O nosso.

Crónica de André Pipa no jornal Abola de 15/12/2016

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

sábado, 24 de dezembro de 2016

Feliz Natal



Aproveito mais uma vez para agradecer o apoio dos leitores ao longo deste primeiro ano de vida do blog. Quero desejar a todos os leitores um santo e feliz natal, com muita saúde e cheio de coisas boas. 

Um forte abraço,

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Bas Dost resolve na raça


O Sporting voltou aos triunfos na Liga, após a vitória de ontem em Belém. Uma partida muito complicada em que os comandados de Jorge Jesus mostraram uma enorme vontade de vencer como ficou patente no lance do golo leonino.


Um golo brilhante



Peço a todos os leitores para reverem o vídeo anterior e analisarem o trabalho de Bas Dost. A jogada do golo começa nos pés de Douglas que pontapeia a pola directa para o ataque. Bas Dost consegue tocar a bola para um companheiro. Quando faz esse passe sofre falta e cai no relvado. Isto na zona do circulo central do campo. A jogada prossegue e Bas Dost levanta-se de imediato e começa a correr para a área adversária com toda a convicção e vontade de ajudar a equipa. Um sprint de 40 metros ao 93 minutos. O resto é história. Campbell cruza para o espaço vazio onde aparece o holandês a facturar. 

As alterações na equipa


Jorge Jesus fez 5 alterações na equipa em relação ao jogo com o Braga. As dificuldades físicas de alguns jogadores no jogo com o Braga foram evidentes. William e Adrien estão neste momento muito desgastados, mas num momento de dificuldade não podem sair da equipa. 

- Beto foi decisivo com 2 defesas excelentes, mostrando que foi uma excelente contratação. 

- Ricardo Esgaio fez um jogo muito positivo. Correu kms ao longo do corredor dando sempre uma linha de passe aos seus companheiros. No final da partida sentiu algumas dificuldades físicas por falta de competição, mas demonstrou que pode ser o dono do lugar. Gostava de o ver a jogar os próximos dois jogos da Taça da Liga.

- Jefferson não teve problemas defensivos, mas também não teve com a agressividade ofensiva de outros tempos. Tal como Esgaio tem jogado pouco e no final da partida o cansaço fez-se sentir. A entrada de Gerso na parte final poderia ser complicada, mas soube estar à altura. 

- Douglas fez um bom jogo. Não complicou e nunca deu chances aos adversários. Na saída de bola sentiu-se a falta da capacidade de Rúben Semedo em sair a jogar. Douglas não o conseguiu fazer, mas também não é particularmente fácil para um destro jogar no lado esquerdo do centro da defesa.

- Alan Ruiz fez o seu melhor jogo pelo Sporting. Mostrou capacidade para segurar a bola, capacidade de passe e tentou por várias vezes o golo. Jogou mais recuado do que o fazia no início da época quando era titular e isso dá-lhe mais bola. Não tenho grandes dúvidas que estamos perante um grande jogador, mas que precisa de tempo para se adaptar ao futebol europeu. 

- Castaignos entrou e mexeu com o jogo. Algumas arrancadas pela direita onde até ganhou um amarelo foram acções positivas. Teve o seu momento no jogo no lance do golo onde segurou 2 centrais ao primeiro poste abrindo caminho para a entrada triunfal de Bas Dost.

O futuro


Temos agora duas partidas importantes para a Taça da Liga. Primeiro em casa com o Varzim, no dia 30 e no dia 3 de Janeiro em Setúbal. Uma vitória no jogo com o Varzim pode garantir a qualificação para a próxima fase da prova, mediante o resultado do outro jogo. Dia 8 de Janeiro regressa a Liga com a recepção ao Feirense.

Os próximos 3 jogos são acessíveis e é importante gerir bem os jogadores nesta fase. Dar oportunidade aos menos utilizados e garantir algum descanso aos jogadores mais utilizados, com William e Adrien à cabeça.

Ainda falta muito campeonato e temos de continuar a acreditar nesta equipa. A atitude demonstrada ontem faz-me acreditar, sabendo obviamente mas dificuldades. 


PS: Mais uma grande penalidade por assinalar a nosso favor. Já vamos com 4 jogos seguidos onde ficaram penáltis por assinalar a favor do Sporting.



Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

O Fair-play é uma treta


Pizzi entrou no jogo de ontem entre o Benfica e o Rio Ave Pizzi com 4 cartões amarelos na Liga. No caso de ver um amarelo nesta partida, falharia a deslocação a Guimarães na próxima jornada da Liga (8 de Janeiro).

Foi o que aconteceu ao minuto 68 da partida. Só que o jogador acabou por ver um segundo cartão amarelo sendo expulso da partida. 

O que dizem os regulamentos?




Ou seja, apesar de ter visto o 5º cartão amarelo, esse cartão deixa de ser contabilizado para efeitos de acumulação, caso o jogador seja expulso por ter visto segundo amarelo ou um vermelho directo.

A "excelência" da BTV



Momento histórico na BTV. Pela primeira vez na história do canal, os comentadores de serviço defenderam que um jogador da equipa da casa deveria ter sido expulso. "É uma falta para vermelho", dispara Hélder Conduto sem precisar de repetição.

Mas o momento mágico ainda estava para vir. Hélder Conduto colocou os níveis de sonsice em modo Rui Vitória: "Pizzi vai ver pela segunda vez o cartão amarelo, vê o vermelho e eu creio, não tenho a certeza absoluta do que estou a dizer, que ele vai limpar na Taça da Liga para depois jogar frente ao Vitória de Guimarães".

Ahhhh, não pode ser. Será que é mesmo isso? O que vale é que o repórter de pista estava bem informado...

O caso "Mourinho"



Em 2010, José Mourinho foi fortemente criticado pela imprensa internacional quando Sérgio Ramos e Xabi Alonso "forçaram" a expulsão num jogo frente ao Ajax. Dias mais tarde a UEFA puniu o treinador com 2 jogos de suspensão, aplicou multas aos intervenientes e ao clube num valor global que superou os 200 mil euros e ainda anulou a "martelada".

Os jornais



O tema foi chamado à capa dos 3 diários desportivos. No interior dos jornais não há uma única palavra recriminatória sobre este caso. Isto depois de nas últimas semanas o fair-Play ter sido colocado na agenda mediática pela imprensa nacional, com especial foco na semana seguinte à derrota do Benfica na Madeira.

Desta feita, nem uma palavra. Está tudo impecável. Só faltou mesmo surgirem os elogios a esta "chico-espertice". Quem deve ter achado particular piada a isto foi o jogador do Rio Ave que sofreu uma entrada duríssima que o poderia ter lesionado gravemente.

Palavra de Rui Vitória!?


Mourinho também não pediu nada directamente aos seus jogadores. Mandou os suplentes fazerem o "trabalho sujo". No Benfica o método usado foi outro.


O Futuro?


Estes casos não são exclusivos do Benfica. Recordo-me de Marco Silva ter feito exactamente o mesmo com Nani no Sporting. Aqui a perguntas que quero deixar no ar são simples: 

- Até quando é que a Liga e a Federação vão continuar a assobiar para o lado? 
- Vejo tanto jornaleiros e paineleiros preocupados com a imagem que é passada para o estrangeiro da Liga dos campeões da Europa. Onde é que se esconderam? Isto é uma boa imagem da nossa Liga?
- É preciso que um jogador se lesione gravemente como podia ter acontecido ontem, para acabarem com este "espectáculo"?

No meio de tudo isto, Jorge Jesus está absolutamente correcto quando diz que o "fair-play é uma treta". Curiosamente, os defensores do fair-play e dos bons costumes estão todos calados. Por que será?

PS: Mais logo temos 3 jogadores em risco de exclusão. Espero sinceramente que Jorge Jesus faça o mesmo em caso de necessidade. Já que isto é tudo uma treta, que seja para todos...

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)