" Mister do Café

segunda-feira, 24 de abril de 2017

O pessoal engravatado


Em Novembro de 2016, João Benedito escreveu a sua primeira crónica para o jornal Record. Dai em diante o jornal concedeu-lhe um espaço quinzenal de opinião. Na passada sexta-feira, João Benedito escreveu mais um artigo para o jornal que quero aqui analisar.

A equipa de Futsal


A equipa de futsal do Sporting já se encontra em Almaty, no Cazaquistão para disputar a Final 4 da Uefa Futsal Cup. É a quinta participação da equipa na Final 4 da prova mais importante de clubes em termos mundiais. João Benedito nunca escondeu o sonho de vencer esta prova pelo Sporting e na última participação dos leões nesta fase da prova disse: “Se das outras vezes pensei que iria levantar o troféu e não o levantei, espero que desta vez, com alguma superstição, não pensando possa acontecer na realidade. Estou numa fase avançada da minha carreira e gostava, sem dúvida, enquanto atleta, de dar ao clube o único troféu que ainda não consegui. Gostava de deixar essa marca".

Antes da partida para esta Final 4 foram anunciadas várias renovações de contrato com jogadores de qualidade indiscutível e essenciais à equipa como o capitão João Matos, o guardião Marcão, Alex Merlim e Fortino. O Sporting optou por dar tranquilidade aos jogadores renovando-lhes os contratos para que possam entrar de cabeça limpa e tranquilos na competição. 

Perante o momento mais importante da época do Futsal leonino, João Benedito ignorou por completo os seus ex-companheiros e resolveu falar do derby de futebol. É legitimo que fale do que bem entender, mas para alguém que é considerado pelos Sportinguistas como uma lenda viva da modalidade, não seria "obrigatória" uma crónica sobre a participação do Futsal do Sporting na prova mais importante de clubes do mundo? 

O artigo


Cliquem para aumentar
Se o facto de ter ignorado a participação do Sporting e dos seus antigos companheiros na maior competição de clubes do mundo me deixou muito triste, pior fiquei quando me apercebi por completo do conteúdo do artigo. 

Quero recordar a ideia peregrina lançada por João Benedito de adiar o acto eleitoral do passado mês de Março, quando estávamos a um mês das eleições. Agora, João Benedito opta agora por enveredar por discursos políticos sobre o futebol, numa espécie de tentativa de garantir algum arquivo que possa servir para memória futura. Isto quando estamos a quatro anos de novo acto eleitoral...

A prepotência de achar que quem esteve dentro de campo entende melhor o desporto do que qualquer outro dirigente que não o tenha feito, é o argumento que parece ter saído da cabeça de um qualquer Pedro Guerra, e é algo que o deveria fazer corar de vergonha. 

E não, meu caro Benedito! Não são os jogadores quem mais importa. Quem mais importa e quem é a verdadeira mola impulsionadora do clube são os Sportinguistas. Os dirigentes e atletas vão mas os adeptos ficam sempre. Como adepto devias saber isso, mas parece que te esqueceste, assim como com tanta politiquice no artigo te esqueceste de desejar o que mais interessava a todos os Sportinguistas: A vitória no derby.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

O "braço-armado" de Luís Filipe Vieira


Luís Filipe Vieira garantiu ao Ministério Público nem sequer reconhecer os No Name Boys, acusando a polícia e a segurança privada por mau controlo de armas e material incendiário nos estádios – mas a PSP, num relatório a que o CM teve acesso, arrasa o presidente do Benfica. Pode ler-se que Vieira reúne com a claque para lhes dar todo o apoio, deixando entrar as tochas nas bancadas da Luz; despede o chefe de segurança do clube por ajudar a PSP a identificar os criminosos – e almoça com o comandante da polícia para lhe pedir que "facilite" na presença policial junto dos No Name Boys. Muitos deles entretanto presos por droga, armas, roubos, incêndios e espancamentos a adeptos rivais.

Os motivos para esta relação, segundo o relatório da PSP, são simples: a claque tem cerca de quatro mil elementos, grande parte deles sócios há muitos anos, logo, cada um com um número de votos superior ao normal. E votam sempre em bloco, tendo capacidade de aprovar ou não qualquer assunto em debate nas assembleias gerais. Diz a PSP que os No Name Boys nunca se quiseram legalizar como associação para não serem identificados. Mas a direcção do Benfica "não cumpre a lei e cede bilhetes a preço reduzido e instalações" a um grupo que, nas últimas épocas, intensificou "a violência sobre a polícia e adeptos rivais". Além de deflagrarem as "tochas, petardos, very-lights e potes de fumo nos estádios", "incitam à violência com o lançamento de tochas, isqueiros e cadeiras" e "vendem droga no decorrer dos jogos". No final, seguem, espancam e roubam as pessoas. Foi por isso que a Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa avançou em Novembro do ano passado com 31 detenções. E obteve provas das ligações do presidente do Benfica à claque ilegal. Em 18 de Julho de 2008, reuniu com ‘Zé Gago’, dos No Name, 'oferecendo--lhes total apoio, afirmando que iria devolver a sede à claque, despedir o chefe de segurança Paulo Dias por ajudar a PSP e autorizar o uso de tochas dentro do estádio'. Vieira almoçou com Diamantino Gaspar, comandante da PSP de Benfica, e, segundo este, pediu-lhe para 'aliviar' a presença junto da claque. O objectivo seria fechar os olhos 'a artefactos pirotécnicos', proibidos por lei, 'para as pessoas verem o que é o inferno da Luz'. Estas informações estão na Comissão Disciplinar da Liga e, na pior das hipóteses, o Benfica arrisca suspensão da actividade desportiva. 


CHUMBARAM PRESIDENTE DA PT 


A PSP conclui, no relatório final da investigação aos No Name Boys, que a direcção do Benfica é refém da claque ilegal pela capacidade de votação em bloco – quatro mil elementos – nas assembleias. E deram uma demonstração de força quando vetaram a proposta de tornar Henrique Granadeiro, presidente da PT, sócio honorário do clube. 

'BRAÇO ARMADO DO BENFICA' 


‘Zé Gago’ deu a conhecer à PSP a proximidade que a claque mantinha com Luís Filipe Vieira através de uma conversa ao telemóvel com o amigo Hugo Caturna, elemento 'extremamente violento' dos No Name Boys que nessa altura estava a ser alvo de escuta telefónica. Caturna é considerado um dos cabecilhas da claque ilegal, o mesmo que disse, em escuta, que 'os No Name Boys são o braço armado do Benfica'. Esteve no incêndio ao autocarro dos adeptos do FC Porto, em Junho passado, e no espancamento de um militar da GNR apenas porque usava um cachecol do clube do Norte. Depois incendiaram-lhe o carro com uma tocha. E no telefonema que a PSP apanhou ouviu ‘Zé Gago’ dar-lhe conta do que Luís Filipe Vieira lhes prometera: na época seguinte não haveria polícias no sector dos No Name. O presidente do Benfica, segundo ‘Zé Gago’, afirmou que ia 'tratar da polícia em três tempos'. Vieira anunciou ainda 'correr com Paulo Dias', o chefe de segurança que se dava 'com polícias' e que na época seguinte as tochas podiam entrar na Luz. Quanto à sede da claque, 'a casinha', ia-lhes ser restituída e o clube pagaria as obras necessárias. 


PONTOS DA INVESTIGAÇÃO 


A procuradora-geral-adjunta dirige o Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa, que através da Unidade Especial de Combate ao Crime Violento coordenou a investigação da PSP e já acusou os elementos da claque. Comanda a Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa, responsável pela recolha de prova ao longo de mais de um ano sobre os vários crimes na claque do Benfica. O resultado final foram mais de trinta detenções. 

NOTAS VIOLENTOS: DOMICILIÁRIA 


O Tribunal de Instrução Criminal prendeu Guilherme Beon e Hugo Caturna, ambos por crimes violentos, mas a Relação decidiu entretanto alterar as medidas de coacção para domiciliária 

BENFICA: INCONTACTÁVEL 


O CM tentou ontem insistentemente contactar o presidente do Benfica, através do seu assessor, mas este manteve-se incontactável até à hora de fecho desta edição 

CRIMES: DIAP ACUSA 


Associação criminosa, tráfico de droga, ofensas à integridade física e incêndio são alguns dos crimes pelos quais o DIAP já acusou cerca de trinta elementos da claque No Name Boys 

7 PRESOS 


A PSP avançou em Novembro com a operação Fair-Play e deteve 31 elementos ligados à claque por vários crimes. Sete deles ficaram em prisão preventiva. 

PROTESTOS 


Enquanto os amigos eram presentes ao Tribunal de Instrução Criminal, dezenas de membros dos No Name protestavam à porta. Agrediram jornalistas.


Este texto é uma transcrição de uma notícia de Maio de 2009 (link). Só quero acrescentar mais duas informações adicionais. De facto, Paulo Dias que era na altura o director de segurança do Benfica foi demitido entrando para o seu lugar Rui Pereira conforme podem ver de seguida:


Fica também a reportagem da SIC sobre a ligação entre Vieira e os No Name Boys


Este é apenas um pequeno "cheirinho" (julgo que o termo se apropria tendo em conta a personagem) do post que vou colocar online durante o dia de amanha.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

Se não fosse verdade... até tinha alguma piada


É incrível as coisas que o nosso subconsciente consegue buscar em momentos de algum stress ou pressão. Nos últimos tempos aconteceram dois exemplos claros de declarações de responsáveis benfiquistas onde parece que a "boca lhes fugiu para a verdade". Vejamos:

"Nesta altura os pontos estão muito caros"



"Não conseguimos comprar..."



"À mulher de César não basta ser honesta, tem de parecer honesta"


No inicio deste mês no programa "Universo Porto - Da Bancada", Francisco J.Marques lançou um tema que foi ignorado por praticamente toda a imprensa. Na altura, o director de comunicação dos dragões disse: "Os presidentes das equipas que vão defrontar o Benfica, não deixem chegar junto dos seus jogadores nenhum César. É um conselho que eu deixo. Se os Césares ficarem longe dos jogadores dessas equipas, não há necessidade dos próximos capítulos".

Parece que Bruno de Carvalho ouviu o conselho de Francisco J.Marque, mas infelizmente outros presidentes não o fizeram. Vamos estar todos atentos para ver se nos próximos jogos do Benfica não voltam a acontecer "azares" como o auto-golo de Luís Martins na semana no Estádio da Luz. 

Uns dias depois da denuncia de Francisco J.Marques fiz um post exaustivo contando mais pormenores sobre esse tal César. Um post com informação muito relevante e que merece claramente ser lido por quem ainda não o fez (cliquem aqui)

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)